Currículo Extenso

Thais Stoklos (São Paulo - SP, 1978) Nasceu na África do Sul e reside em São Paulo. É formada em Pedagogia (2000) pela PUC SP e pós graduada em Imagem e Som pelo Senac (2005).  Em sua trajetória, trabalhou como assistente de produtora do Magnetoscopio de Marcello Dantas (2004),  centro cultural Barco (2006), FILE (Festival Internacional de Linguagem Eletronica)  2008).  Ilustrou peças gráficas, livros infantis, criou cenários teatrais, e editou vídeos documentais para Irmãos Campana e Maria Bonomi. Participou do grupo de Acompanhamento de portfolio com Pedro França no MAM (2015), Laura Belém (2019) e atualmente participa do grupo de acompanhamento de projetos com os artistas Nino Cais, Marcelo Amorim e Carla Chaim no Hermes Artes Visuais. Realizou residências artisticas, entre elas, Slade School em Londres, Berlin Art Institut em Berlin e Kaaysa em Boiçucanga. Principais exposições: 2017, 16o Salão Nacional de Artes de Jataí. Onde foi premiada com a instalação "Desenho". 2018; "Deslocamentos e Sobreposições"no Museu de Arte de Blumenau, SC, Coletiva na Feira Parte, individual "O lugar das coisas é onde as coisas querem estar"; Galeria ArteHall,SP, 2018 coletiva Cores e Formas, Arte Hall,Coletiva no espaço Auroras, SP. 2019; Individual, Da tendencia das espécies de formar variedades, Galeria Virgilio, Sp , "Novissimos", Galeria de Arte IBEU, RJ, "Sirva se do que você quiser", Galeria Arte e Pesquisa, Vitória, ES, individual "Sol, estou acordada", Galeria Arte Formatto SP, coletiva na SPArte, Salão de Arte de Ubatuba, SP, Salão de arte de Praia Grande,SP,No dia nove, no nono andar, Galeria Lamb, SP, Anatomia de uma convivencia, Galeria Rabieh, curadoria e texto Marcelo Amorim Nino CaisAlém de participar de cursos sobre arte contemporânea com Pedro França, Laura Belém, Charles Watson, Rodrigo Naves e Paulo Herkenhoff

Formação

Pedagogia - Pontifícia de São Paulo

Pós graduação em Imagem e Som - SENAC 

 

Residencia Artística

2019 Kaaysa, Boiçucanga, SP

2019 Espaco Corredor, Pelotas, SC

2017 Berlin, Berlin Art Institute, AL

2016 Londres- Slade School, EN

Exposições individuais

2019 Da tendência da epécia de formar variedades, curadoria Renato de Cara, Galeria B_arco

2019 Sol é uma aurora em mim , Galeria Arte Hall, texto Carolina Laureano

2019 Galeria Arte Formato, São Paulo, SP

2013 Reciclanas, Estações do Metrô de São Paulo, SP

2010 Fulaninhas, Estações do Metrô de São Paulo, SP

 

Exposições coletivas

2019Anatomia de uma convivência, Galeria Rabieh, curadoria e texto de Carla Chaim, Marcelo Amorim e Nino Cais

2019 Sirva-se do que você quiser, Galeria Arte e Pesquisa, Vitória, ES Texto: Carolina Lauriano

2018 Deslocamentos e Sobreposições, MAB, Blumenau, SC Texto: Carolina Lauriano

2018 O lugar das coisas é onde as coisas querem estar Galeria Arte Hall, São Paulo, SP. Texto: Carollina Lauriano

2018 Coletiva, Auroras, São Paulo, SP

2018 Cores e Formas, Galeria Arte Hall, São Paulo, SP

2018 25º Salão de Artes Plásticas de Praia Grande, SP

2018 Galeria Arte Formato, São Paulo, SP

2018 000, VÃO Espaço de arte, São Paulo, SP Texto: Marcelo Amorim

2017 16º Salão Nacional de Artes, MAC, Jataí, GO

2017 Galeria Arte Formato, São Paulo, SP

2008 FILE, Fiesp, São Paulo e Rio de Janeiro

2004 Design Museum, Londres, Inglaterra

2003 Denise Stoklos Faces, Nova Iorque, EUA

2001 Uso e Reuso, grupo Notechdesign, MuBE, São Paulo, SP

 

Prêmios

2017 16º Salão Nacional de Artes - MAC (Museu de Arte Contemporânea de Jataí) - GO

 

Atividades extracurriculares 

desde 2017 Acompanhamento de Projetos Artísticos sob orientação de Nino Cais, Carla Chaim e Marcelo Amorim/ Hermes Artes Visuais. São Paulo/SP

2016Ilustração de livros infantis pela Editora Equador

2016Acompanhamento de Projetos Artísticos sob orientação de Pedro França, MAM SP 

Obras em acervo público 

MAC de Jataí - GO

Bio

Eu trabalho principalmente com a experimentação em diversas linguagens.

Na minha pesquisa a característica central é no uso de materiais variados e cotidianos, simples. Normalmente eu descubro esses materiais por acaso. E é através da manipulação, do toque, da textura é que vou lapidando uma linha de raciocínio. São trabalhos sempre muito simples em sua técnica, em sua maneira de existir. O meu olhar é na esfera plástica, onde crio uma segunda paisagem. Gosto de um certo blefe, um humor, talvez um mistério também, que provoque um tempo um pouco mais dilatado para olhar.  Os materiais são conhecidos normalmente, mas as formas criadas podem tencionar, relaxar ou incomodar.